E O Vento Levou ~

Vendaval

"No fim, tu hás de ver que as coisas mais leves são as únicas que o vento não conseguiu levar: um estribilho antigo, um carinho no momento precioso, o folhear de um livro de poemas, o cheiro que tinha um dia o próprio vento..."
(Mário Quintana)


Uma forte ventania bateu e levou a apresentação do blog embora. Como dá pra ver ai em cima, só sobrou uma pessoa e alguns textos... serve? =)


A Pessoa

Michelle Rodrigues. 17 anos. Projeto de escritora e dona do poodle mais lindo que existe. Dona do blog 'E O Vento Levou' desde 22 de maio de 2008. Smile. That's all. Beijoscomente. orkut.







Colaboradora



Na gaveta


Links

» UOL - O melhor conteúdo
» BOL - E-mail grátis

» Chronicles About Me
» De Férias Neste Planeta
» Debbys
» Drop of Madness
» Garatujando
» Hialoplasma
» Lush Pepper
» Minhas Ideias Soltas
» Pie
» Ponta do Durex
» Rubem Alves
» Te Dou Um Dado?

(links em construção)

Visitas

Créditos


Layout por Felipe Almeida
Hospedagem por Uol Blog
Textos por Michelle Rodrigues

13/09/2008

Des-vício

Existem coisas das quais você não vive sem. Sejam lá objetos, comidas ou até mesmo pessoas. Parece que sem elas, não existiriam motivos suficientes para que você continue vivendo. Seja lá o seu jeans favorito, um brigadeiro de panela ou um garoto especial. Mas apenas parece, porque muitas coisas são, sim, substituíveis.

É como o amor. Primeiramente, é aquela loucura, aquela necessidade de voltar todas as atenções, os pensamentos, os sentimentos e A VIDA àquela pessoa. E muitas vezes, sem retorno. E você acaba passando os dias assim – ou até mesmo meses, anos! É uma prisão, um vício, um elemento vital. Mas com o tempo, você vê que não...

E é o que está acontecendo comigo agora. Eu estou vendo que há coisas que não são insubstituíveis. São coisas que já perdi há um certo tempo e que não aceitei, mas agora, com o tempo estou conseguindo me “desviciar”. No começo eu achava que não viveria sem, mas com o tempo – ah, o tempo! – consegui enxergar que sou um tanto quanto maior do que tudo isso. E comecei a aceitar minhas derrotas com a cabeça erguida e os olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança¹.

E vi que ontem dava valor a coisas que hoje, não são tão essenciais assim. E que hoje, eu... eu não preciso mais disso.

 

“O ontem está distante, ficou lá atrás na estrada.”

(Fugindo de Mim – Wilson Sideral)

 

 

¹ Trecho de Você Aprende – Willian Shakespeare

 

PS.: Uma pessoa com o nome de Déeh Jones fez um comentário muito bom no post passado e até disse que me linkou, mas, infelizmente, não colocou o link do seu blog pessoal! Então, Déeh, caso você leia esse post, saiba que eu gostaria muito de saber qual o seu blog para poder retribuir a visita! Espero que breve!

PPS.: Correria correria correriaaaaaaa. Escola de manhã + trabalho a tarde + ensaios + cursinho = muita correria e sono. Sem tempo pra postar mais do que duas vezes na semana, desculpem. Comentários sempre respondidos! Um beijão pra vocês! =D


Soprado por Mih às 23h01

[ ] | [ envie esta mensagem ] | [ ]

______________________________________________




» | Layout by Lipe - NO COPYCATS | «